PRÊMIO FUNARTE DE APOIO A ORQUESTRAS A FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA PARTICIPA DE EDITAL À NÍVEL NACIONAL DO MINISTÉRIO DA CULTURA

A Fundação Nacional de Artes —
FUNARTE é o órgão responsável, no âmbito do governo federal, pelo
desenvolvimento de políticas públicas de fomento às artes visuais, à música, ao
teatro, à dança e ao circo. Os principais objetivos da instituição, vinculada
ao ministério da cultura, são o incentivo à produção e à capacitação de
artistas, o desenvolvimento da pesquisa, a preservação da memória e a formação
de público para as artes no Brasil.
Para cumprir essa missão, a FUNARTE
concede bolsas e prêmios, mantém programas de circulação de artistas e bens
culturais, promove oficinas, publica livros, recupera e disponibiliza acervos,
provê consultoria técnica e apoia eventos culturais em todos os estados
brasileiros e no exterior. Além de manter espaços culturais no Rio de Janeiro,
São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, a FUNARTE disponibiliza parte de
seu acervo gratuitamente na internet.
O projeto do Ministério da Cultura,
através da Fundação Nacional de Artes (FUNART) visa a valorização da cultura
através da música. Neste o prêmio FUNARTE de apoio a orquestras contemplaria,
18 (dezoito à nível nacional) projetos, cada um no valor máximo de R$ 40.000,00
(quarenta mil reais) para fins de aquisição e manutenção de instrumentos.
Na primeira etapa, todas as
entidades com projetos inscritos deveriam enviar projetos e material
informativo com histórico das orquestras. O ponto forte do projeto, elaborado
por uma equipe técnica em projetos, enviado pela fundação de cultura, foi a
importância social e o papel de inclusão social desempenhada pela entidade: “acreditamos
na importância do resgate cultural através da música como uma forma de inserir
os indivíduos em seu contexto social e cultural numa perspectiva transformadora”
(TRECHO DA JUSTIFICATIVA DO PROJETO, 2015).
Ainda: “ressaltamos a importância o
projeto na medida em que compreendemos a música como conhecimento científico e
como parte do processo de construção da sociedade, atingindo diretamente a
formação do ser humano, o que consideramos fator essencial para entender a
educação musical como direito de todo cidadão e não como um processo isolado
que leva a uma formação tecnicista e individual” (TRECHO DA JUSTIFICATIVA DO
PROJETO, 2015).
Infelizmente o projeto não passou
para a próxima fase, que trata da documentação que comprovaria que a entidade
proponente do projeto era legítima e verdadeira, nesse caso, a Fundação de
Cultura de Macau.
De acordo com o parecer técnico e
justificativa da comissão avaliadora, a conhecida Filarmônica Monsenhor
Honório, patrimônio histórico e imaterial do município de Macau/RN, há mais de
102 anos, não se enquadraria no quesito “orquestra”, uma vez que, o material
analisado (CD’S e DVD’S) não se verificou a presença de instrumentos de corda
como violinos e violoncelos, denominando-a de “BANDA FILARMÔNICA”, inabilitando
o projeto para a etapa seguinte.
Enfim, diante de tudo isso,
consideramos de grande relevância a tentativa, uma vez que um projeto de Macau
aparece em uma lista nacional da FUNART (Ministério da Cultura), como projeto
apreciado. De uma coisa é certa: precisa-se de pouco para buscar incentivar a
cultura local. Basta apenas vontade de querer fazer! O resultado da lista de
projetos habilitados e inabilitados pode ser conferido em: http://www.funarte.gov.br/a-funarte/

EM ANEXO, ALGUMAS DAS FOTOS QUE
ESTÃO NO PROJETO APRECIADO PELA COMISSÃO DA FUNART:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *