HOMEM É LEVADO PARA SER VELADO PELA E IRMÃS EM PRESIDIO DO RN

Valdigley Souza morreu quando tentava fugir de Alcaçuz na quarta-feira (3).
A mãe e as irmãs dele estão detidas no presídio
de Caicó.
 
 

Um fato inusitado chamou a atenção dos moradores
de
Caicó,
município a 263 quilômetros de Natal, na tarde desta sexta-feira (5). O
presídio da cidade, a penitenciária estadual do Seridó, foi usado como local de
velório. Isso porque a mãe e as irmãs de Valdigley Souza do Nascimento, morto
na quarta-feira (3), estão presas na unidade carcerária.

Gueguê, como era conhecido Valdigley Souza,
também era presidiário. Ele cumpria pena por assaltos e tráfico de drogas na
penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal.
Na quarta-feira, ele e outros dois presidiários tentaram fugir, mas tiveram a
fuga abortada por
policiais militares. Os dois comparsas de Gueguê foram
recapturados e ele, atingido por um tiro de fuzil no peito, morreu.

O corpo de Valdigley Souza foi levado para Caicó,
de onde era natural. Durante toda essa sexta, ele foi velado na casa do pai.
Antes de ser transladado para o cemitério Campo Jorge, na região Norte de
Caicó, o cadáver foi levado para a penitenciária do Seridó. A mãe a as irmãs
haviam solicitado permissão de irem velar o corpo do parente na casa delas, o
que foi negado.

Com o não atendimento, colegas das detentas
chegaram a atear fogo em colchões dentro da unidade prisional. A situação só
foi contornada após o juiz Criminal de Caicó, Luiz Cândido Villaça, autorizar a
ida do corpo ao presídio. O cadáver foi velado por cerca de 10 minutos, sendo
levado para sepultamento em seguida.

Fonte: g1.com/rn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *