ESCOLINHA “HIANTO DE ALMEIDA”

PREFEITURA DE MACAU ATRAVÉS DA FUNDAÇÃO DE CULTURA VEM DANDO CONTINUIDADE A LEI MUNICIPAL “ESCOLA HIANTO DE ALMEIDA” QUE JA EXISTE A MAIS DE 7 ANOS. ESCOLA ONDE PREPARA OS MÚSICOS PARA O FUTURO DA FILARMÔNICA MONSENHOR HONORO. 
HIANTO DE ALMEIDA – SUA HISTORIA
Nasceu na cidade de Macau –RN, em 2 de junho de
1924 e faleceu a 27 de setembro de 1964 em natal –RN
Filho do musico Fernando D’Almeida Rodrigues e
Maria da Gloria Ramalho Rodrigues. E irmão de Haroldo de Almeida – compositor,
interprete e parceiro, Newton Ramalho compositor e interprete e Gilson Ramalho
– empresário. Aos nove anos de idade compôs a sua primeira musica e já tocava
piano com seu pai, falecido em 1948 vitima de tuberculose. Venho morar com a
família em Natal em 1942 para continuar os estudos. Dedicou-se ao radio onde
cantou nos programas de calouros da Rádio Educadora de Natal-RN, atual radio
Poti. O empresário Carlos Lamas foi o seu grande incentivador na carreira musical.
Trabalhou na firma Moreira Souza e Companhia do tio Raul de Souza Ramalho e do
primo Rui Moreira. Foi empregado na companhia de comercio e navegação em 1951
em Macau. Viajou no navio da companhia para o Rio de Janeiro para realizar seu
grande sonho: tentar a carreira musical. A bordo de navio cantou com sucesso
suas primeiras musicas com sucesso. Na época tinha vinte e sete anos. No Rio de
Janeiro concluiu o curso técnico de contabilidade e nas horas vagas fazia o que
mais gostava de fazer: compor. Hianto de Almeida já desfrutava da amizade de
importantes músicos como João Gilberto Tom Jobim e Johnny Alf.
De férias em Natal conheceu Fabíola (Maria Fabíola
Gonçalves dos Santos) no deia primeiro de março de 1957 no dia 9 noivou e no
dia 13 casou – ele com 32 anos e ela com 27. Nessa época, Hianto de Almeida
tinha um sinal no tornozelo que machucou ao subir num ônibus. Como o ferimento
não sarava consultou um medico que diagnosticou câncer nos ossos. Voltou ao Rio
de Janeiro e submeteu-se a três cirurgias. O medico lhe deu 5 anos de vida.
Portanto por causa da doença voltou a morar em natal em dezembro de 1961.
Viajou para os EUA em 1962 financiado pelos irmãos Gilson e Newton em busca de
um tratamento especializado na cura do câncer. Permaneceu por dezenove dias e a
cura não veio. Foi com a família morar em Macau em julho de 1963 Trabalhou como
gerente da firma Galvão e Companhia por três anos. O sócio principal da firma
era o irmão Gilson Ramalho.
Hianto voltou a morar em natal em agosto de 1964.
Depois de ter tentado todos os tratamentos médicos no Rio de Janeiro São Paulo
e EUA venho a falecer em setembro de 1964. Foi enterrado no cemitério de Macau.
Deixou duas filhas: Fernanda Santos Rodrigues  de  Medeiros  e
Fabíola Santos de Almeida Rodrigues.
O cantor não foi esquecido na historia da musica
brasileira; apesar da sua morte prematura e de ter se afastado do movimento
bossa nova e citado no livro ”40 anos de bossa nova” de Artur da távola, junto
a compositores como Haroldo Barbosa, Ari Barroso, Klecius Caldas, Herves
Cordovil , Adelino Moreira, Fernando Lobo  Alcyr Pires Vermelho, Dolores
Duran, Branquinha e Herivelto  Martins, percussores da bossa nova em 1950.
Segundo depoimentos de cantores do Rio Grande do
Norte Hianto de Almeida já fazia bossa nova que denominava de “SINCOPADO”. Em
1961 compôs a musica sincopado triste em parceria com Macedo Netto, samba que
foi gravado por Miltinho, Maysa Matarazzo, Elizete Cardoso e Moacyr Silva e seu
conjunto. O humorista Chico Anísio (Francisco Anísio) parceiro de Hianto de
Almeida em cerca de 24 composições ao ser entrevistado pela revista playboy,
respondeu ao reporte que lhe perguntou se tinha alguma musica composta com Tom
Jobim: Tenho a grande honra de dizer que o primeiro arranjo de Tom foi em cima
de uma musica com letra minha, conversa de café. E continua Chico Anísio: Acho
que ate foi ai que ele aprendeu a compor porque descobriu que a musica de
Hianto de Almeida tinha uma sequencia e foi em cima. Hianto de Almeida compôs o
samba-canção MEIA LUZ em parceria com João Luiz a primeira gravação de João
Gilberto em 1952. Ruy Castro no livro “chega de saudades” escreve: ”Para sua
grande estreia João Gilberto escolheu dois sambas-canção frescos do forno;
Quando ela sai, de Alberto Jesus e Roberto Penteado ,e Meia luz de Hianto de
Almeida e João Luiz todos eles jovens compositores que circulavam na Murray”
Compôs o samba-canção “Encontrei Afinal “em
parceria com Haroldo de Almeida gravado por Dalva de Oliveira e Roberto Inglez
e sua orquestra em Londres  em 1952 com essa musica Hianto de Almeida
ganhou um broche de lapela no formato de um disco de ouro –  centro 
uma pedra de brilhante com a inscrição “DALVA”. Segundo o pesquisador natalense
Grasio Barbalho , “ A escolha desta composição resultou de um concurso
instituído pela odeon em 1953 no qual obteve o primeiro lugar ao lado de
importantes  autores, como Ari Barbosa e Humberto Teixeira “Em 1995 foi
realizado em natal nos dias 29 e 30 de setembro  a primeiro de outubro o
festival isso e bossa nova em homenagem a Hianto de Almeida no teatro Alberto
Maranhão  produzido pela radio Cabugi e jornal tribuna do norte com a participação
de Roberto Menescal, Vanda Sá, Cida Oliveira, Alaide Costa, Os  Cariocas,
Johnny Alf e banda, Lucinha Lyra e Joca Costa.
No ano de 1999 foi criado pelo sebista Abimael
Silva o projeto musical Hianto de Almeida com apresentações de músicos norte-rio-grandense
no Sebo Vermelho na avenida Rio Branco,705,em Natal. Hianto de Almeida assina
também parceria com Haroldo de Almeida, Veríssimo de Melo ,K-Ximbinho (eu quero
e sossego e ta?) Armando Cavalcante ,Macedo Netto , Nazareno de Brito ,Ramalho
Neto , Paulo Nunes , W.Batista, Ewaldo Ruy, Mutt , João Luiz, Edel  Ney,
Edson Borges, Meira Guimarães, Octavio Teixeira , Fernando Lobo e Mary Monteiro
. Suas composições  foram gravadas por Francineth  , K-Ximbinha ,
Silvinha, Haroldo  de  Almeida , Enéas , Lucinha Lyra Carlos Zens,
Renato Tito , Trio Irakitan, Trio Marayà, Vera Lucia, com acompanhamento 
de orquestra, Dóris Monteiro  com orquestra de cordas , Elza Soares , Os
Cariocas com Severino Araujo e sua orquestra Cauby  Peixoto , Elza Soares
com Oswaldo Borba e sua orquestra, Zilá Fonseca, Fernando Barreto com conjunto
da noite, Lucienne  Franco e orquestra, Orquestra do Golden Roon do
Copacabana Palace Hotel, Orquestra Moderna de Samba, pery ribeiro , os novos
boêmios , Paulo de barros , Walter damasceno, João  monteiro, Moacyr
Marques e seu conjunto, Leo Jordan e seu conjunto, Dèa  e orquestra
polydor, Ellen de Lima com orquestra, Jair Rodrigues, Henrique Cazes, Carlos
Jose, Ernesto marques, Rosana  Toledo  com orquestra, Marlene com
vero e sua orquestra, entre outros.
Em toda carreira musical, Hianto de Almeida se
destacou como compositor como interprete gravou de sua autoria em parceria com
o humorista Chico Anísio as musicas Mao na Mao (samba) faca beicinho (samba –
canção) e È mio te aquietar (e melhor sossegar) (samba-toada) alem da musica E
daí (samba) em parceria com Roberto Silveira – em disco de 78 rpm pela 
odeon em 1955 com direção arranjos  e acompanhamentos de Antonio Carlos
Jobim  e seu conjunto melódico,
Outras composições gravação de Hianto (sem registro
fonográfico neste acervo) são :longe de ti (samba em 1956) por Zezinho; toda só
(samba-canção em 1955), por Dora Lopes com orquestra e direção  de Antonio
Carlos Jobim; alem das musicas em parceria: adeus , São Paulo (baião ,s.d) com
Edel  Ney, por de Morais e Doquinha ; bem devagar (Fox – trot, 1956), nova
(Fox, 1955), com Chico Anísio, por Carlos Henrique com Renato de oliveira e sua
orquestra; conversa de café (samba-canção,1955), com Chico Anísio, por Gilda de
barros; dona saudades(samba-canção,1956), com Chico Anísio por orlando silva
com orquestra melódica; dorme, mãe (samba-canção, 1956) com Chico Anísio pelo
trio irakitan; faça de conta (choro,1954)  com Raul Sampaio por mesquita e
seu conjunto; mais um traçado (1953), com Jurandir Prates; mãos ciganas
(samba-canção,1953), com edel Ney por Edson Lopes; meu lamento , meu Brasil
(samba, 1956), com Jurandir Prates, Roberto  Paiva; não bula comigo
(rojão) com Chico Anísio por Walter damasceno em 1960 e por Ivon  curi com
orquestra e coro em 1959; nasceu Jesus (canção,1952) com Haroldo de Almeida por
Ângela Maria; numa noite de luar (bolero,1952), com Haroldo de Almeida por
rosita Gonzáles com Roberto Ferri; o lenço do Chiquinho (choro,1955), com
Haroldo de Almeida por Marlene Chiquinho e sua orquestra; para que ir embora
(canção,1953), com Mary monteiro por Odete Amaral com conjunto melódico; patati
-patata (samba-canção, 1956) com Chico Anísio  por Mary Gonçalves; por
que?(samba-choro,1953)com  Haroldo de Almeida por Heleninha costa ;por que
?(samba,1956) com Chico Anísio  por deo; salve a gente brasileira
(samba,1956), com Jurandir Prates por Roberto Paiva; samba de PE no chão
(samba,1956) com Macedo netto; Lucy Rosana com orquestra; show  de amor
(1960), com Chico Anísio  por Marlene com orquestra e coro; tem do, tem
pena (toada – baião,1956) com Alfredo ribeiro por Sonia Maria; vingança de
pobre (samba – médio 1956) com Chico Anísio por Zilá Fonseca.
Na musicografia  de Hianto de Almeida constam
em 78 rpm 64 discos 24 discos gravados pelo selo odeon  e 1 pela mocambo
10 pela continental 9 pela rca Victor 13 pela colunbia 3 pela sinter 3 pela
Copacabana  e 1 pela elite especial gravados por músicos  da
MPB  de consagração nacional. Alem desses existem músicos que forma
remasterizadas e regravadas em compactos LP’s e CDs.
Hianto de Almeida é nome de rua no Bairro de Santos
Reis em Natal e do antigo teatro de Macau.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *