ELEIÇÕES PARNAMIRIM

Campanha de Gilson Moura denuncia distribuição de panfletos ‘anônimos e ofensivos’
Durante caminhada realizada na noite desta segunda-feira (03) no bairro de Emaús, o candidato a prefeito de Parnamirim, Gilson Moura (PV), recebeu o apoio do vice-prefeito Epifânio Bezerra (PR) e dos candidatos da coligação, depois da distribuição de panfletos que classificou como ‘anônimos e ofensivos’. A vereadora Kátia Pires (DEM) criticou o ato. “Não dá para acreditar em quem usa de artifícios pejorativos para denegrir o nosso candidato por medo da verdade. Quem toma essa atitude é porque está movido pelo desespero”, disse. “Ao invés de gastar dinheiro público fazendo esse material ofensivo, deveriam estar mais preocupados com os 68 processos que o atual prefeito responde na justiça. Processos que investigam indícios de um desvio de cerca de R$ 50 milhões, prejudicando inclusive o andamento dos projetos da prefeitura. Um exemplo disso são as obras nas ruas do Parque Industrial que estão paralisadas porque a prefeitura está impedida de receber recursos por má administração. Quem vai decidir se continua do jeito que está é o povo”, encerrou a vereadora. A vereadora Walkíria (PRB) também lamentou a distribuição de panfletos. “Hoje tivemos um dia triste porque Parnamirim amanheceu tomada pelo lixo. Lixo sim, e um lixo caro, que a gente até desconfia quem é que vai pagar a conta. É lamentável que isso tenha acontecido. Um prefeito tem a obrigação de zelar pela cidade, e não contribuir para a desordem e a sujeira nas ruas. Essa administração que está aí falta com o respeito à população achando que pode manipular as escolhas do povo. Mas Parnamirim não é curral. O povo é livre”, declarou Walkíria. A vereadora ainda relatou uma denúncia que recebeu de uma moradora. “Ela me contou que tem os filhos matriculados numa escola aqui em Emaús. E hoje, a diretora dessa escola entrou na sala de aula e perguntou em quem os estudantes votavam, mandando todos ficarem de pé. Os alunos que declararam votar em Gilson foram vaiados. Isso é assédio. Uma pessoa dessas não está preparada para administrar uma escola. Mas nós vamos apurar o caso”, disse a vereadora. O discurso do vice-prefeito Epifânio encerrou a mobilização. “Amanhecemos o dia com uma chuva de panfletos na cidade que não tinham proposta nenhuma, apenas ofensas e palavras de desespero. Nos papéis eles descreviam Natal como uma cidade tomada pelo lixo, cheia de buracos nas ruas. Mas eu vi naquela descrição a nossa cidade. Eu vi o lixo nas ruas de Parnamirim, eu vi os buracos dos bairros Bela Parnamirim, Passagem de Areia, Cajupiranga. Eu vi o atraso no pagamento de fornecedores. Todo esse retrato é reflexo da atual administração de Parnamirim. É contra isso que estamos juntos, unidos, ao lado de Gilson e do povo. Porque essa gestão que administra Parnamirim hoje não merece a confiança da população”, disse Epifânio.

Fonte: Jornal de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *