A HISTORIA DE UM HOMEM…

De acordo com Plantão: “pessoas inteligentes falam sobre
ideias”. Falemos, pois, sobre ideias. Como é do conhecimento de todos, eu
fui Soldado PM nº 2001.0186 até o ano de 2006. Isto faz parte da minha história
na PM-RN. Tenho orgulho disso, faz parte da minha existência profissional.
Confesso que eu não tinha a perspectiva de ser, no mínimo, Cabo PM tão cedo.
Atualmente, a Turma de Soldados do ano de 2001 conta doze anos de serviços
prestados à Gloriosa Polícia Militar do RN e, por extensão, à sociedade potiguar,
sem falar das turmas mais antigas, como é o caso da Turma de Soldados de 1990.
Contam-se, aí, 23 longos anos no cargo de Soldado. Infelizmente, os guerreiros
destas turmas continuam sem perspectivas de serem promovidos. Diante do
exposto, DEFENDO que se extinga, de imediato, por uma questão de justiça, os
concursos internos para as graduações de Cabos e Sargentos, e que haja promoção
para estes heróis pelo simples critério de antiguidade, a exemplo de como
ocorre no oficialato. Ora, até onde eu sei, não terei que concorrer a concurso
interno nenhum para ser promovido ao posto de 1º Tenente, tampouco aos postos
de Capitão, Major, Tenente-coronel e, por último, Coronel. Agora, a pergunta
que não quer calar: PRA QUE USAR “DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS”?

Para melhor
entendimento, a expressão “dois pesos e duas medidas” teve a sua origem na
bíblia, onde se lê, no Deuteronômio (25:13-16)

“Não
carregueis convosco dois pesos, um pesado e o outro leve, nem tenhais à mão
duas medidas, uma longa e uma curta. Usai apenas um peso, um peso honesto e
franco, e uma medida, uma medida honesta e franca, para que vivais longamente
na terra que Deus vosso Senhor vos deu. Pesos desonestos e medidas desonestas
são uma abominação para Deus vosso Senhor.”

Respeitosamente,
João Gomes da SILVA
NETO, 2º Ten PM-RN

Comandante do 2º
Pelotão da 1ª CIPM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *