A CIDADE DE LUIZ GOMES COMPLETA UM ANO SEM ÁGUA NAS TORNEIRAS

 


Há exatos 365 dias o açude Dona Lulu Pinto se tornou imprestável para abastecer
a cidade de Luís Gomes, de 10,5 mil habitantes, no Alto Oeste do Rio Grande do
Norte.
Desde então a cidade passou a ser abastecida através de carros
pipas, que colocam água em cisternas distribuídas pela cidade e a população faz
fila para coletar usando baldes.
A cidade é abastecida por um
sistema
de distribuição de água gerenciado pela Companhia de Águas do Rio Grande do
Norte (CAERN), através de concessão dada pelo município.
Sem a fonte
principal para distribuir a água, a CAERN passou a disponibilizar carros pipas,
mas em número insuficiente para abastecer todos. A solução foi instalar
cisternas e abastece-las.
A Caern informa que distribui 3,2 milhões
litros de água de graça a população a um custo de R$ 94 mil/mês, sendo que
nestes 12 meses foram investidos R$ 1,1 milhão.
A Secretaria Estadual de
Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH) informa que está investindo cerca de
R$ 25 milhões para concluir o Sistema Adutor do Alto Oeste.
Destes R$ 25
milhões, R$ 8 foram destinados para
pagar
dívidas deixadas pelo governo passado e os outros R$ 17 milhões estão sendo
investidos na obra propriamente dita.
A proposta da SEMARH é abastecer a
cidade de Luís Gomes e outras próximas com água da Barragem de Pau dos Ferros,
porém esta está com menos de 29% de sua capacidade.
Uma solução viável
seria abastecer Luís Gomes com água do açude do Saco, na cidade de Major Sales,
distante 8km, porém esta adutora não saiu do papel.
Enquanto o Governo
não conclui a solução, o comerciante Francisco Morais destacou que quem pode
está comprando um carro pipa com 6 mil litros de água por R$
120,00.
Segundo Francisco Morais, 6 mil litros de água dá para uma casa
com 2 adultos e uma criança passar 20 dias. “Nós estamos gastando aqui R$ 150,00
por mês”, diz o comerciante.
O secretário Gilberto Jales, da SEMARH,
acredita que até dezembro o sistema adutor para abastecer a cidade de Luís Gomes
esteja pronto para
começar
a operar.
 
Fonte: Jornal de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *